Pesquisadores apresentarão resultados de estudos para comunidades rurais de São Luís

 

Neste domingo, dia 31 de julho, a partir das 9h, na Casa das Águas, povoado do Taim, na Zona Rural II de São Luís, acontece o I Seminário de Pesquisa da Resex de Tauá-Mirim, realizado por três programas de pós-graduação da Universidade Federal do Maranhão (mestrados e doutoramento): Saúde e Ambiente, Ciências Sociais e Políticas Públicas.

O Seminário de Pesquisa apresentará às comunidades da área da Reserva Extrativista de Tauá-Mirim o resultado de dissertações de mestrado e teses de doutorado que tiveram como objeto a luta das comunidades pela criação dessa unidade de conservação: a iniciativa tem como objetivo devolver o conhecimento produzido junto às comunidades que lutam há mais de uma década pela criação da Reserva, cuja efetivação depende do acordo entre os governos estadual e federal para que a presidência da República dê o processo de criação como concluído.

A criação da Reserva Extrativista de Tauá-Mirim é a forma que as comunidades encontraram para assegurar seus territórios, ante a pressão para que cedam espaço às indústrias que vão se apropriando da área com o passar do tempo, num processo irregular de expansão industrial que vem desde os anos 1970 e que já resultou na remoção compulsória de várias comunidades, diminuição da zona rural da cidade e poluição ambiental cujos impactos não vêm sendo, segundo os pesquisadores e as comunidades e seus aliados, devidamente fiscalizados pelos governos, mas sentidos pelas comunitários (poluição sonora, do ar, do solo, mangues e águas) e que podem afetar a toda a cidade e mesmo a parte continental do Maranhão.

Dado esse cenário, a questão foi objeto de vários estudos, e alguns deles terão seus resultados apresentados para as comunidades neste domingo, como forma de marcar um ano da declaração, pelos próprios povoados, de criação da Reserva, e também como forma de subsidiar as lutas pelo território. Alguns trabalhos foram desenvolvidos no âmbito da Universidade Federal do Maranhão, bem como de outros centros de pesquisa, como o Instituto de Filosofia e Ciências Sociais (IFCS) da Universidade Federal do Rio de Janeiro, entre outros. Boa parte dessa produção foi desenvolvida por membros do Grupo de Estudos: Desenvolvimento, Modernidade e Meio Ambiente (GEDMMA), ligado aos programas de Pós-Graduação em Ciências Sociais e em Políticas Públicas da UFMA.

Junto às discussões, aliando saberes tradicionais e científicos, haverá ainda apresentação da cultura produzida pelos comunitários, com a participação do Tambor de Crioula do Taim. Além das diversas pesquisas desenvolvidas Brasil afora, a Resex de Tauá-Mirim já foi objeto de livro publicado pelo GEDMMA, que narra a luta pela sua criação.

 

Sobre a Resex:

A solicitação de instalação da Reserva Extrativista configura-se, atualmente, como um dos desdobramentos que surgiram da mobilização crescente dos povoados ameaçados pela instalação de grandes projetos de desenvolvimento na Ilha do Maranhão.

A área proposta para a Reserva abrange os povoados (muitos deles centenários) Limoeiro, Porto Grande, Rio dos Cachorros e Taim; engloba também parte da Vila Maranhão e do Cajueiro, e a Ilha de Tauá-Mirim, na qual localizam-se os povoados Amapá, Embaubal, Jacamim, Portinho e Tauá-Mirim, e um amplo espelho d’água, totalizando 16.663,55 hectares e perímetro de 71,21 km. Do livro "Ecos dos conflitos socioambientais: a RESEX do Tauá-Mirim" (GEDMMA/UFMA).

 

Serviço:

I Seminário de Pesquisa da Resex de Tauá-Mirim, realizado pelos programas de pós-graduação em Saúde e Ambiente e em Ciências Sociais da Universidade Federal do Maranhão e pelas comunidades da Reserva Extrativista de Tauá-Mirim: apresentação de pesquisas de mestrado e doutorado que tiveram como objeto as disputadas em torno da criação da Reserva Extrativista de Tauá-Mirim, em São Luís

Data: 31 de julho, domingo, 9h, na Casa das Águas, Comunidade do Taim, Zona Rural II de São Luís

Serão apresentados os seguintes trabalhos:

1. Repertórios e argumentos da Mobilização Política na Zona Rural de São Luís – MA Prof. Dr. Élio de Jesus Pantoja – Tese de doutorado defendida no Programa de Pós-graduação em Sociologia e Antropologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro

2. Bacia Hidrográfica do Rio dos Cachorros; população, saúde e ambiente – Enfª Ms Denise Cristine – Dissertação de mestrado defendida no Programa de Pós-graduação em Saúde e Ambiente da Universidade Federal do Maranhão

3. Arenas, Repertórios e Ações: o processo de tentativa de implantação do Terminal Portuário de São Luís no Povoado Cajueiro – Prof. Ms Jadeylson Moreira – Dissertação de mestrado defendida no Programa de Pós-graduação em Ciências Sociais da Universidade Federal do Maranhão

4. Qualidade do ar e suas implicações na saúde da Comunidade de Vila Maranhão, São Luís (MA) - Profa. Ms Marly Vieira Viana - Dissertação de mestrado defendida no Programa de Pós-graduação em Saúde e Ambiente da Universidade Federal do Maranhão